Crescendo em Graça e as Tatuagens de 666

Talvez, você já tenha ouvido falar sobre uma “igreja” que tatua em seus discípulos o número 666. Eu, particularmente, conheci através de um amigo há algum tempo atrás e custei a acreditar – não pelas tatuagens, mas pelas filosofias.

O culto/seita chamado de Crescendo em Graça foi fundado pelo porto-riquenho José Luis de Jesús Miranda, que contém filiais em todo o mundo, só no Brasil são 11. Por volta de 2007  José declarou-se Jesus Cristo Homem ou o Anti-Cristo. Onde Anticristo significa  não mais seguir os ensinamentos de Jesus de Nazaré como ele viveu nos dias de carne.

Seus discípulos não são batizados pois acreditam que não há pecado – tudo é permitido (inclusive coisas que infringem leis da sociedade também), descartam todos os livros que não foram escritos por Paulo e dizem que apenas este apóstolo pode ser considerado cristão. Também não acreditam no Apocalipse e “ao número da besta, 666″ porque alegam que o diabo não existe, que já foi derrotado. Ao contrário, dizem que o número 666 é de Deus, da vida e do Homem.

Segundo, a revista SuperInteressante, sobre o 666:

A explicação mais conhecida está no Apocalipse, o último livro daBíblia,  encontra-se no capítulo 13, versículo 18 a seguinte passagem: “Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis”. Os teólogos Isidoro Mazzarolo e Leomar Brustolin ajudam a interpretar o trecho, a fim de entender o significado do famoso número satânico.

Primeiramente, o trecho bíblico diz que o número 666 é o número de um homem. Segundo Brustolin, que coordena o curso de pós-graduação da Faculdade de Teologia da PUCRS, o homem ao qual o autor do se refere é César Nero. Nero foi um dos imperadores de Roma que mais perseguiu os cristãos. Por isso, os adeptos do cristianismo passaram chamar o imperador de “besta”. Para que não fossem reprimidos por afrontar Nero, resolveram usar uma espécie de código para se referir ao tirano.

Os fiéis relacionaram as letras hebraicas que formavam o nome do imperador a números. “No alfabeto hebraico, esse nome (César Nero), em número, vai dar 666”, diz Brustolin. O teólogo Isidoro Mazzarollo acrescenta que o Apocalipse não quis atingir somente Nero, mas todos os imperadores perversos. “Qualquer rei que seja mau, qualquer déspota que seja mau, é, de fato, uma besta para o autor do Apocalipse”.

A Liga, programa da Band, fez uma reportagem comanda pelo Thaíde sobre diferentes cultos, dentre eles o Crescendo em Graça :

 

Mas por que estamos falando sobre isso? Afinal, o BlendUp não toma uma posição religiosa. Bem, está rolando um vídeo na internet sobre uma criança por volta de 2 anos sendo tatuada a força… e a mesma foi atrelada a imagem desse culto.

No vídeo, a mulher diz que agora seu filho está abençoado por Jesus. Além do fato religioso, vale a pena repetir que tatuar menores de idade é crime no Brasil.

Todos os discípulos da Creciendo en Gracia tem o número 666 tatuado em sua pele, como forma de expressarem que aceitam Jesus, no caso o fundador José.

Quero colocar que eu respeito todas as religiões, inclusive a opção de não ter uma religião. Não vejo problema em tatuar o 666 porque cada um sabe o que faz com seu corpo e o que acredita que atrair para si.

Mas, no Brasil – em grande parte dos estados é proibido tatuar menores de idade. Vale a pena também a reflexão da justificativa para tatuar uma criança – que ainda nem sabe o que é uma religião e se quer fazer parte dela (valendo para outras práticas religiosas também). A diferença, é que tatuagem é mais difícil de remover caso a criança cresça e tenha uma opinião contrária aos pais.

Respeite a opinião de seus filhos – ou respeite-os até o momento que eles possam formar uma. Até lá, Tatuagens temporárias estão liberadas!

Share:

Caceiro

Tatuagens, motos, graffiti, música são algumas das minhas paixões e meus principais tópicos no BlendUp.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.